Terça-feira, 27 de Junho de 2006
Do repouso
  1. Cogumelos na cidade

O vento, ao vir de longe para a cidade, traz-lhe prendas inesperadas, de que se dão conta só algumas raras almas sensíveis como os asmáticos dos fenos, que espirram devido ao pólen de outras terras.

Italo Calvino, Marcovaldo, estórias, Editorial teorema.

Começa assim o novo livro que me ofereci. Desde as Cidades Invisíveis leio Calvino em cada inicio de Verão como um ritual de repouso, de sorriso, de relaxe. Enfrento cada nova história com o sorriso do inverno que passou, a prova de neve, mais uma na minha história pessoal. Ano encerrado, sorriso pendente, estrelas no céu e água na Ribeira.

publicado por maria anjos castanheira calado às 17:41
link do post | comentar | ver comentários (93) | favorito
Domingo, 25 de Junho de 2006
Monstros amigos

Monstro laranja

A minorca dorme com 3 peluches: dois cães e este monstro.... uma paixão!

publicado por maria anjos castanheira calado às 21:13
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Quarta-feira, 21 de Junho de 2006
Solstícios

Nas concepções míticas arcaicas existem épocas do na em que se abre o "mundus" e as energias do caos são libertadas. Benéficas ou maléficas, estas eclodem, então num frenesim de dominância, povoando águas, terras e ares! São tempos em que ocorrem cortes temporais, em que se assiste não só à cessação efectiva de um intervalo de tempo e de inicio de outro como, igualmente, à abolição do ano e do período de tempos decorridos. ( )

(...)este é um período especialmente propício às manifestações das potências do limbo, aproveitando precisamente esse hiato temporal em que, mais do que qualquer outro, imperavam a desordem e os caos. E dele hão-de beber, tanto as sacrossantas noites de Natal e Ano Novo como a prodigiosa noite de São João.

Aurélio Lopes, A face do Caos, 2000, edição de autor e Garrido Artes Gráficas

Ou seja, na noite de S. João, saltem a fogueira e pensem na subversão.

publicado por maria anjos castanheira calado às 20:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 18 de Junho de 2006
Bailarinas e Edgar Degas

Dancer Seen from Behind and Three Studies of Feet, c. 1878Edgar Degas

Aqui fica um post para quem me visita buscando a imagem da bailarina que publiquei em 31 de dezembro último... agora ficam com várias pinturas de Degas que tão bem retratou a Bailarina...

Dancem!

publicado por maria anjos castanheira calado às 22:15
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 14 de Junho de 2006
Haja sorriso

Fui ensinada a obedecer e a receber o doce por cada habilidade nova. Durante anos entretive-me a receber doces. Empanturrei-me de doces. Paralelamente fugia dessa mundo pela leitura. Talvez não fugisse, talvez alargasse ainda mais a minha dose de alienação. Devorava livros: clássicos e light, aventuras e tratados de psicologia, contos e romances, o discurso do método a par com os livros da Bianca, na colecção para meninas. Em todos encontrava heróis e era nesse mundo de heróis que vivia. Depois fartei-me e deixei de comer doces e deixei de ler. Aterrei no planeta e acordei para a socialização. Aprendi a gostar das pessoas. Aprendi a amar os defeitos e a entusiasmar-me com os progressos alheios.

Agora sou extremamente selectiva nas leituras que faço. Leio quem me entusiasma não só pelo que escreve mas também pela vitalidade e dose de sonho que deixa transparecer. Afasto-me de quem destila arrogância e magoam-me as pessoas pessismistas e negativas. A vida é bastante simples. Há que amar a vida e sorrir pelos pequenos grandes milagres que nos surgem todos os dias. Não durmo. Estou absolutamente desperta para a vida nas suas mais pequenas manifestações. Haja sorriso.

publicado por maria anjos castanheira calado às 22:22
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
.anónima
.pesquisar
 
.Maio 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.frescos

. Revisitação

. Do Olhar

. Regressão temporal

. Conto de natal

. desencontros

. ...

. ...

. contos a duas mãos 5

. Ano Novo

. Conto de Natal

.em decomposição

. Maio 2016

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

.tags

. todas as tags

.alguns links
blogs SAPO
.subscrever feeds