Sábado, 1 de Março de 2008
Sorrisos cristalinos 2

Hoje a minorca sugere-me que fale sobre meios de comunicação: do telemóvel à televisão, do rádio ao jornal.

Fui alheia aos meios de comunicação durante muito tempo: nunca tremi por causa de uma noticia e nunca me interessei a sério pela actualidade. Os livros, as histórias e os cenários qe os livros criavam bastaram-me durante muito tempo. Talvez por isso a comunicação nunca tenho sido uma competência que tenha desenvolvido. Alheia ao mundo, sabendo dele pelos livros, construindo realidades alternativas, sempre assim vivi.

Talvez por isso agora me descubra a absorver a novidade pela primeira vez com algum impacto. De há uns meses para cá sigo as notícias com curiosidade, critica e distância. Descubro manipulações óbvias entre o que aparece e a realidade que eu vivo, vejo a novidade na ciência com alguma dúvida, leio artigos leves e assusto-me com a dimensão ligth. Então é assim que se comunica? Com distorções e leveza? Então os meios tradicionais comunicam com brincadeiras idênticas a um blog como este que assumidamente é uma brincadeira de crianças?

È um mundo estranho este da comunicação: como se a palavra escrita sofresse a metamorfose da simulação que nos leva a tolerar viver em sociedade.A verdade anda algures por aí. Escondida.

publicado por maria anjos castanheira calado às 20:34
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De pensamentoliberto a 4 de Março de 2008 às 14:22
De pleno acordo.
É por isso que as vezes prefiro
vomitar à engolir,
escrever certas coisas à ler outras...

De wood a 4 de Março de 2008 às 16:26
Como se diz: «a cada um a sua verdade» (ou como se deve dizer: «a cada um a sua palavra»). E os meios de comunicação evoluem ao longo dos tempos, mas nada acrescentam ao que se faz com eles. A palavra procurou, antes de mais, representar o mundo. Depois a palavra apaixonou-se pela velocidade, e é aí que situamos o domínio da tecnologia. A palavra é veloz, e essa é a sua característica principal: já as mensagens com bandeiras ao longo da Grande Muralha da China corriam mais depressa que um guerreiro a cavalo. (Nem sempre as palavras precisam de ser ouvidas, também podem ser vistas: ainda hoje os escuteiros aprendem sinais de bandeiras como Código Morse). Mas a televisão, o telefone, o telemóvel, o mail vieram impor mensagens mais breves. É por causa do domínio da televisão ou dos tempos de antena que os polítólogos dizem que «o tempo dos grandes tribunos acabou». Vivemos a golpes, diz um poema. Falamos por golpes, à pressa, por segmentos de tempo que são conquistas por sobre as rotinas do trabalho. Mas cada vez falamos menos sem ser dos temas dominantes: trabalho e desporto, férias (reduzidas a viagens onde o importante é ter ido, e dizer onde se foi) e carros de corrida - enfim, já lá vai o tempo dos cavalos. Que, por acaso, também levavam mensagens. E dos pombos-correio. Hoje quer-se tudo à pressa (até os comboios).
De José lopes a 4 de Março de 2008 às 21:26
Comentário 5:
;)
Não que tenha relação com o teu post, mas deixo-te o Nach Neuen Meeren, "Para Novos Mares", que Paulo Quintela traduziu assim:

Para lá - quero eu ir; e em mim
E nos meus pulsos confio.
Aberto o mar, para o azul
Vara de Génova o meu navio.

Tudo novo e mais novo aos olhos brilha,
Por sobre Espaço e Tempo o Meio-Dia dorme -:
Só o teu olhar, ó Infinidade!,
Olha pra mim, enorme!

Comentar post

.anónima
.pesquisar
 
.Maio 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.frescos

. Revisitação

. Do Olhar

. Regressão temporal

. Conto de natal

. desencontros

. ...

. ...

. contos a duas mãos 5

. Ano Novo

. Conto de Natal

.em decomposição

. Maio 2016

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

.tags

. todas as tags

.alguns links
blogs SAPO
.subscrever feeds